30 de jan de 2011

No meio do caminho tinha uma pedra...

Ou melhor, pedras, buracos e degraus imensos... Foi esse o cenário que encontrei pelas ruas de São Paulo quando resolvi ir de metrô até à Av. Paulista com o carrinho de bebê.

Em geral, quando não estou de carro, uso o sling para sair com a Nina. Ela adora, vai de canguru olhando o mundo e curtindo as pessoas, os sons e as cores da cidade. Mas confesso que, com mais de 6 kg, tem dia que fico com preguiça de carregá-la no colo, ainda que com a ajuda do carregador - principalmente em dias de muito calor, quando suamos juntas!

Bom, como ela ganhou um carrinho muito bacana da tia Marcela e vovó Sara, pensei que seria uma ida muito tranquila. Doce engano. Só pra chegar à estação já foi um trabalhão - moro a duas quadras da estação Vila Madalena, mas até lá a Nina sacolejou muito por causa das calçadas irregulares. Pelo menos foi tranquilo no metrô, porque tem elevador e seguimos numa boa até a plataforma do trem. Já na estação de destino...

Em plena Av. Paulista, no cruzamento com a Rua Augusta, a estação Consolação não tem elevador. Ou seja, tive que inclinar o carrinho na escada rolante, morrendo de medo de escorregar. Um funcionário se propôs a ajudar (era o mínimo, né?) e depois disse: "Quando você for descer, pede pro fiscal mandar alguém te ajudar". "Claro, mas como vou pedir pro fiscal lá dentro se estarei aqui do lado de fora?". "Pede pra algum passageiro que estiver descendo avisar lá embaixo". "Ah, tá...".

Num trajeto bem simples, que sozinha ou com a bebê no colo não levaria nem 15 minutos, levei quase meia hora. Cheguei no meu destino toda suada, só pensando em como faria um cadeirante para se locomover no mesmo percurso. A palavra acessibilidade piscava em neon na minha mente. Cheguei ao cúmulo de ver uma calçada que tinha guia rebaixada, mas que do outro lado da rua, não. Ou seja, você desce com facilidade de um lado e sofre pra subir do outro. Uma verdadeiro rally pra chegar ao destino. E olha que há normas e padrões para garantir o acesso a todos... talvez os engenheiros de plantão devessem lê-las com um pouco mais de atenção - ou até mesmo carinho.

Ainda bem que o carrinho que a tia Marcela e a vó Sara deram de presente tem amortecedor:
foi um verdadeiro rally sair com ele pelas ruas da cidade


23 de jan de 2011

Entre tapas e beijos (com o mordedor!)

O tempo passa e às vezes a gente nem se dá conta o quanto a Nina está mocinha! Hoje ela completou 5 meses de vida e já interage bastante com a gente. Na verdade 'percebi' que ela tinha crescido quando fui trocá-la - o trocador parece que encolheu. "De repente" minha bebezinha passou a se espreguiçar toda, esticando as pernocas, olhando para os bichinhos de pelúcia, enfim, conhecendo e reconhecendo tudo.

E quanto mais a Nina cresce, mais os mordedores sofrem. Ela aprendeu a manusear os brinquedinhos e simplesmente ADORA babar neles. Tem um, presente da tia Ana Carolina, que é o preferido: ele tem as laterais de borracha bem macia e no meio uma bolinha que gira e faz barulho. Pois não é que ela percebeu isso e tenta mover o centro do brinquedo?

O bacana dos mordedores é que eles ajudam a massagear a gengiva e a desenvolver a coordenação motora e, de quebra, conseguem manter o bebê entretido por alguns minutos...



obs. pra sonorizar o vídeo, escolhi uma música que se tornou meu mantra com a Nina. É "Isn´t she lovely?" do Stevie Wonder. Ele fez para a filha dele, a Aisha, mas como boa música, é universal. No vídeo rola a versão instrumental, mas quem não conhece pode (e deve!) buscar a versão cantada - no youtube tem até versão ao vivo.  

18 de jan de 2011

Praticando o desapego (uma ajuda aos desabrigados das chuvas)

A Nina ganhou muitos, mas muitos presentes!, a começar pela suuuper ajuda da nossa família. Além disso, amigos nos encheram de roupas, brinquedos e fraldas (só da turma do Esporte ganhamos mais de 700!!!). Foram tantas coisas fofas, úteis e bacanas que nem dá pra ficar citando, seria uma lista enorme. E, claro, somos imensamente gratos por tudo, nem tem o que dizer. Além da alegria do nascimento da nossa bebê, sentimos o carinho de todos para com a nossa filhota - e, como diz minha tia Márcia, "quem meus filhos beija, minha boca adoça".

Prestes a completar 5 meses, nossa pequena já perdeu muitas das roupas lindas que ganhou. É o que falam: use logo e tudo, porque neném cresce rápido e, quando  menos se imagina, aquele body-mais-que-fofo já não serve mais. Foi o que eu fiz, não "economizei" em nada e curti todas as roupinhas, sapatinhos & afins.

Bom, confesso que estava enrolando para me desafazer de algumas roupas e o espaço no armário estava ficando apertado. Aí, acompanhando o noticiário nos últimos dias, eu e o André tomamos a decisão: fizemos uma "limpeza" nas roupas da Nina que já não servem mais para doá-las para os desabrigados das enchentes do sudeste (especialmente o Rio). Segundo os jornais, entre os itens mais "precisados" estão roupas de neném e fraldas. Só de pensar que essas peças serão um pequeno alento para quem precisa recomeçar do zero, me enchi de ânimo para fuçar as gavetas (aproveitamos e separamos roupas nossas também).

Roupas da Nina, nossas, fraldas e cobertores: além do bem material,
que sirva pra dar esperança para quem perdeu tudo.
Fiquei tão empolgada que resolvi divulgar no blog da Nina os postos que estão recolhendo doações aqui em São Paulo. São vários lugares, é mais fácil doar do que se imagina! (Vale lembrar que além de roupas, o pessoal precisa de alimentos não perecíveis, materiais de limpeza e higiene, remédios e água potável, além de colchões, lençois e colchonetes).

*Pontos de coleta das doações:
Batalhões da PM na capital (no interior do estado também!)
Cruz Vermelha - Avenida Moreira Guimarães, 699, Indianópolis (próximo ao aeroporto de Congonhas) - Dias e horários: Segunda a sexta-feira, das 08h às 18h. Informações: (11) 5056-8667 ou pelo e-mail voluntariado@cvbsp.org.br
Centro Cultural São Paulo - Endereço: Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso (próximo à estação Vergueiro do Metrô) - Telefone: (11) 3397-4002
Shoppings em São Paulo:
Shopping Iguatemi – Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2232. São Paulo/SP. Tel.: (11) 3816-6116
CenterVale Shopping - Av. Deputado Benedito Matarazzo, 9403. Jardim Oswaldo Cruz - São José dos Campos/SP. Tel.: (12) 3924-3000
Taubaté Shopping - Av. Charles Schneider, 1700, Vila Costa. Taubaté/SP. Tel.: (12) 3634-7999
OAB São Paulo:
Itaquera: Avenida Pires do Rio, 3740
Jabaquara: Rua Afonso Celso, 1.200
Lapa: Rua Afonso Sardinha, 13
Pinheiros: Rua Filinto de Almeida, 42
Santana: Rua Victório Primon, 372
Santo Amaro: Rua Alexandre Dumas, 224
São Miguel Paulista: Rua Ten. Miguel Délia, 114
Tatuapé: Rua Santo Elias, 483
Vila Prudente: Avenida Sapopemba, 4.064

17 de jan de 2011

Primeiro dia no berçário!

Hoje foi um dia muito importante para nós: prestes a completar 5 meses, a Nina fez seu primeiro dia de adaptação no berçário! Eu volto a trabalhar no próximo dia 30 e ela precisa se acostumar com o novo ambiente em que vai passar boa parte dos dias. Na verdade, EU é que tenho que me acostumar com a ideia de que não ficarei mais o tempo todo ao lado dela, e que outras pessoas (que não eu!) vão cuidar da minha pequena. Nós optamos pelo Sol da Vila, uma escola muito bacana que fica pertinho de casa, pra ficar bem prático no dia a dia.

A sensação é uma mistura de alegria  - ela ficou bem, viu as outras crianças e começou a pular, nem por um segundo fez cara de choro! - e de estranhamento. Digo estranhamento porque é claro que queremos que ela cresça feliz e independente, que possa se desenvolver saudável curtindo cada nova descoberta, mas também fica nítido que a nossa pequena bebê está crescendo (e a certeza de que, aos poucos, vai precisar "menos" de nós).

Eu já escrevi aqui que sinto "saudade antecipada" da fase dela bebezinha... mas o importante mesmo é que ela saiba sempre que estamos do lado dela pra tudo - e hoje não foi diferente. Nessa fase (e acredito que em todas as outras da vida!) o que vale mesmo é passar muita confiança para que a Nina se sinta segura e, claro, feliz. Então ficamos eu e o André por lá, só de olho, babando!, vendo os primeiros momentos de "sociabilização" da nossa neném. Claro que eu tive que registrar, né? Momento para ficar guardado com carinho na lembrança e no coração.


No colo da tia Adriana, na sala de espelhos: primeiro momento de sociabilização
(e nem uma gota de choro!)


Tomando o mamá com a tia: se acostumando com a nova cadeira!
(mas aqui em casa vou continuar pegando muuuuito no colo!!! hehehe)


4 de jan de 2011

Os gritinhos de Nina

É muito legal ver as descobertas da nossa pequena. Cada gesto novo nos enche de alegria, principalmente porque percebemos que ela está crescendo saudável e feliz (e que, de certa forma, nós também estamos conseguindo desempenhar o papel de pais de primeira viagem bem!).

Foi assim quando ela descobriu que tem joelho, e agora, quando ela percebeu que pode gritar. Principalmente de manhã, deixo ela na cama e converso muito com ela. Bato o maior papo mesmo, e ela "responde" e aproveita para exercitar os pulmões com gritos, cada vez mais altos.

O único problema é que à noite ela também quer praticar, e, claro, não entende que depois das 22h a gente tem que fazer silêncio no prédio!


3 de jan de 2011

Dia de branco

O primeiro Ano Novo da Nina foi muuuito gostoso. Fomos na casa dos tios Andrei e Marcela e tivemos uma passagem tranquila e carinhosa. Pensamos que os fogos iriam deixá-la nervosa, mas ela segurou a onda. Tá certo que ficou um pouquinho assustada - arregalou os olhos, uma figura! - mas não chorou, não.

Aí, caiu a ficha: nossa pequena está crescendo! Fui trocá-la no dia 1o. e percebi o quanto ela esticou, quase não cabe mais no trocador... já faz um tempinho que ela deixou de ter carinha de recém-nascida, agora é uma bebezinha linda, e com isso também se mostra mais adaptada ao mundo. É uma mudança importante pra ela e pra nós, estamos curtindo muito cada momento.

E nesta segunda-feira, dia de branco, quando o ano de 2011 "realmente começa" (a primeira segunda-feira da presidente Dilma, como cansamos de ouvir nos telejornais!), a gente só deseja uma coisa: que não falte saúde pra continuar assim, babando muito!

Resumindo em uma palavra: FELICIDADE! (e a Nina dormindo...)
 
Tia Marcela e tio Andrei, supercarinhosos!
A Nina não vê a hora que eles deem um(a) amiguinho(a) pra ela!!! ;)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...