24 de nov de 2010

Ooooops, caiu!

Uma das coisas mais malucas da maternidade (e paternidade tb, claro!) é que um bebezinho é 100% dependente de você. Parece simples, mas no dia a dia significa uma entrega tremenda. No meu caso, por várias vezes eu passo o dia todo - e quando não a noite - sozinha com a Nina, por causa do trabalho do André. Quem passa por isso sabe como é, tem hora que não dá tempo nem de fazer xixi. O bebê demanda alimentação, higiene, atenção, carinho... E colo! Muito colinho!!

Como a Nina já passou dos 5kg e está com a cabeça quase durinha (precisa ver que fofa, ela percebeu que tem pescoço, fica virando a cabeça de um lado pro outro, uma figura!!), eu quis dar um descanço para os meus braços e a coloquei sentada na cama, com o cuidado de encostá-la na 'quina' das almofadas para apoiá-la bem. Ela ficou ao lado do Barney, até que foi escorregando de lado... escorregando... bem sutilmente... caindo em cima do amiguinho (e eu, que queria só a foto com o boneco, acabei registrando tudo!)


Com o desfecho da cena, fiquei pensando: é o bebê quem depende da gente pra tudo ou somos nós que dependemos 100% de carinhas fofas como a da Nina depois do 'tombo'?? Ooops, caiu!!

20 de nov de 2010

Carta para o papai

Querido papai Andrezinho,

Eu queria agradecer todo o carinho com que você tem cuidado de mim desde que eu nasci - as noites não dormidas, as fraldas, os banhos, tudo! Eu sei que você é pai e, sabe como é, "tem que participar", mas às vezes eu me supreendo com sua desenvoltura em ajudar a mamãe. Outra coisa que eu adoro é que você é muito carinhoso comigo, fica me paparicando o tempo todo, é uma delícia!
Sabe, eu estava conversando com mamãe e ela me contou que fica muuuuito feliz quando você está em casa para dar um help (porque eu sei que dou muito trabalho mesmo!). Curto quando nós três fazemos bagunça, e prepare-se, porque a cada dia eu vou querer brincar mais - será diversão garantida!
Então é isso! Eu tenho muita sorte de ter você por perto e de saber que eu e a mamãe podemos contar tanto com você, mesmo com o seu ritmo maluquinho de trabalho. Nem vejo a hora de você tirar férias e a gente passar muitos dias juntinhos.

Um beijo! Te amo muito,

Nina

ai, gente, olha que delícia o colinho do papai!!!

14 de nov de 2010

Choro manhoso (e minha saudade antecipada)

Uma das coisas mais difíceis de um bebê é o choro. Eles choram por tudo: frio, fome, sono, cólica, fralda suja e até mesmo por tristeza. Muita gente admite existir o tal chorinho do pôr do sol, aquele choro de fim de dia tão melancólico que o bebê sente por ter 'saído da barriga'.

No caso da Nina, ela chora bastante. Como tivemos um entrosamento complicado no quesito amamentação, ela sempre chorou muito nas mamadas. Já maiorzinha, começou a chorar pra dormir - fica em guerra com o sono. O bom é que, com o tempo, a gente vai aprendendo a identificar cada tipo de choro. Na maioria das vezes, acaba acertando. No caso da Nina, choro forte que não para é fome; choro com esticadas de perna é cólica.

Agora, tem um chorinho que há tempos eu queria gravar pra guardar de recordação. Não é maldade, claro que eu não quero que minha filhota chore por nada nessa vida, mas esse choro em especial chega a ser 'fofo'. É o choro manhoso - que na verdade é puro dengo. Toda vez que ela 'chora' assim eu fico mais apaixonada, e vai caindo a ficha de que o tempo passa muito rápido... Por isso, tem dias em que estou com ela aqui em casa e quem chora sou eu - de saudade antecipada da minha bebê!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...