5 de nov de 2012

Coleção TABA e minha memória auditiva

Sabe aquela história que é de pequeno que se estimula uma criança a ler? Pois bem, o mesmo vale para a música... apresentar melodias e letras de qualidade só vão acrescentar na formação dos pequenos. E isso, independentemente do estilo musical que os pais preferem - sempre dá para oferecer música boa no lugar dos tchatchutchá. Quando eu era pequena, me lembro de ouvir, Gil, Nara Leão, Chico e Caetano, tudo pra criança. Era a belíssima coleção TABA, que eu ouvia na minha vitrolinha... uma introdução musical e poética de primeiro time. 

Pois qual não foi minha alegria ao receber da amiga Cássia, mãe do Inácio, um link delicioso, com a coleção completa (eu nem sabia que era tão grande!) em áudio, disponível ali, a um clique. Bastou ouvir as gaivotas de "Marinho, o Marinheiro", que meu coração se encheu de uma sensação tão... infantil! Sim, minha memória auditiva me transportou para as tardes que passava deitada na sala, ouvindo e lendo... que coisa boa! Saudade de não fazer nada ser criança! ;) 

Se você tem mais de 30 anos, com certeza já deve ter visto/lido/ouvido essas histórias. Se não, é uma ótima oportunidade de conhecê-las. E claro, apresentá-las para os pequenos, como eu vou fazer com a Nina. Colocar pra ouvir e deixar a mente voar... Para ouvir todas as histórias, clique aqui

E eu estava aqui pensando, aqui em casa também temos CDs do Arca de Noé e Balão Mágico, por exemplo... que outras lembranças da infância - músicas, brinquedos e brincadeiras - a gente pode apresentar para os pequenos? 

Coleção TABA, um delicioso retorno a minha infância! 

1 de nov de 2012

Um que passa pro outro - ou o compartilhamento de brinquedos e roupas

Outro dia a Nina chorou numa loja porque queria muito ficar no carrinho que viu. A gente não ia comprar - e nem vai (to querendo fazer é uma limpeza em casa, isso sim!) - mas lembrou que o primo Mattheus, também conhecido como Pitico, tinha um que já não usava mais. Conclusão: pedimos emprestado, o pai foi buscar e ela ficou feliz da vida!

Aí que eu estava aqui de bobeira divagando e lembrei que, hoje em dia, não é preciso comprar todos os brinquedos que as crianças veem pela frente (nem daria, né?). Além de continuar esse processo de "um que passa pro outro", dá também para alugar. Eu conheço dois lugares que oferecem esse tipo de serviço, a Joanninha e o Clube do Brinquedo. Confesso que nunca usei, mas sou bastante simpática à ideia. [update: tem também a Casinha de Brinquedo].

Fora o brinquedo, somos adeptos do "um que passa pro outro" também em outros itens. A prima Bibi, por exemplo, é nossa 'fornecedora oficial' de roupas mais velhas. Se você perguntar pra Nina "quem te deu essa blusa?", mesmo que seja nova, ela vai dizer "a Bibi". E eu, claro, também já passei muita coisa da Nina pra frente, pra não parar esse ciclo tão bacana.

E vocês, costumam compartilhar o que não serve mais pros seus filhos? Ou só gostam de coisas novinhas em folha? 

Ps. O carrinho está 'emprestado' pra Nina. Depois ela vai devolver pro Pitico, que vai emprestar pra prima Isabela, que também vai ganhar outras coisas da Nina... 

Nina e seu carrinho azul, emprestado do Pitico...
Ao fundo, no sofá, a Zazá 'emprestada' da Bibi

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...