15 de jun de 2012

Marcha do Parto em Casa - e o direito de escolha da mulher


Neste fim de semana acontece, em diferentes cidades do país, a Marcha do Parto em Casa, que coloca a questão do parto humanizado domiciliar em pauta na sociedade. O movimento surgiu em função da repercussão de uma matéria do Fantástico, no último domingo, onde uma declaração a favor da prática feita pelo médico-obstetra Jorge Kuhn, da Unifesp, recebeu uma nota de repúdio do Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro, o Cremerj: 

fonte: página da Marcha do Parto em Casa no Facebook

A Marcha ganhou esse nome, mas não se restringe a poder parir em casa. A questão é mais ampla, e visa uma discussão em torno do direito de escolha da mulher na hora de parir - incluindo o acompanhamento necessário. É uma questão de Saúde Pública. 

Eu já tinha falado disso quando postei o vídeo do curso de Obstetrícia da USP. A indústria da hora marcada da cesárea é cruel, pois induz à cirurgia muitos casos que poderiam acontecer de forma natural. Por isso, continuo acreditando que, quando não há riscos para mãe e filho, a mulher deve ter, no mínimo, o direito ao parto normal. Só quem pariu sem se sentir dona de seu parto sabe a dor que eu carrego se carrega. 


Que fique claro que não apóio nenhum tipo de ato radical sobre a questão do parto. É ÓBVIO que, quando há qualquer tipo de risco para mãe ou bebê, o indicado é estar num hospital e, mais ainda, se for o caso, recorrer à cirurgia. Também não tenho a MENOR PACIÊNCIA para mulher que acha que é mais mãe porque fez parto normal/natural/em casa - fiz cesárea e sou uma p* mãe, assim como muitas outras que conheço. Mas falar do tema, ao meu ver, é relevante, esclarecedor e necessário. 


fonte: página da Marcha do Parto em Casa no Facebook

Para assinar a petição, clique aqui.


Em tempo: Para quem ainda não viu, o vídeo do nascimento de Lucas, filho da sanitarista e terapeuta ocupacional Sabrina, e de Fernando, em Campinas (SP) - que foi o mote da matéria do programa da TV Globo - é emocionante... 


*********************

Abaixo, veja os locais onde acontecerá a MARCHA DO PARTO EM CASA pelo Brasil. Veja também a página do movimento no Facebook, com outras considerações importantes.

Rio de Janeiro - RJ
Local: Praia de Botafogo, altura do IBOL - Passeata até o CREMERJ (Rua Farani)
Data: 17 de Junho, domingo
Horário: 10h da manhã
Contatos: Ingrid Lotfi (21) 9418-7500

São Paulo - SP
Local: Parque Mário Covas
Av. Paulista, 1853 (entre a Pe. João Manuel e a Min. Rocha Azevedo) - Passeata até o CREMESP
Data: 17 de Junho, domingo
Horário: 14h
Contatos: Ana Cristina Duarte (11) 9806-7090

São José dos Campos - SP
Local: Praça Affonso Pena perto dos brinquedos
Data: 16 de junho, sábado
Horário: 10h da manhã
Contato: Flavia Penido (12) 91249820

Campinas - SP
Local: Praça do Côco /Barão geraldo
Data 17 de junho, domingo
Horário: 14h da tarde
Contato: Ana Paula (19) 97300155

Ribeirão Preto - SP
Local: Esplanada do Teatro Pedro II
Data: 16 de junho, sábado
Horário: 14h da tarde
Contato: Marina B Fernandes (16) 9963-9614


Sorocaba - SP
Local: Parque Campolim
Data 17 de junho, domingo
HOrário: 10h da manhã
Contato: Gisele Leal (15) 8115-9765


Ilhabela - SP
Local: Praça da Mangueira
Data: 17 de junho, domingo
Horário: 11h da manhã
Contato: Isabella Rusconi (12) 96317701 / Alejandra Soto Payva (12) 91498405


Vitória - ES
Local: Praça dos Namorados - Ponto de encontro em frente ao Bob´s
Data: 17 de Junho, domingo
Horário: 17h
Contatos: Graziele Rodrigues Duda (27) 8808-8184


Brasília - DF
Local: próximo ao quiosque do atleta, no Parque da Cidade - Passeata até o eixão
Data: 17 de Junho, domingo
Horário: 09h30h da manhã
Contatos: Clarissa Kahn (61) 8139-0099 e Deborah Trevisan (61) 8217-6090


Belo Horizonte - MG
Local: Concentração na Igrejinha da Lagoa da Pampulha
Data: 16 de junho, sábado
Horário: 12h30 da tarde
Contato: Polly (31) 9312-7399 e Kalu (31) 8749-2500


Recife - PE
Local: Marco Zero, Recife Antigo
Data: 17 de junho, domingo
Horário: 15h da tarde
Contatos: Paty Brandão (81) 8838 5354 \ 9664 7831, Patricia Sampaio Carvalho


Maceió – AL
Local: Concentração no Alagoinhas, marchando até a Praça Vera Arruda.
Data: 17 de junho, domingo.
Horário: 10h
Contato: Fernanda Café (9107-3111)

Fortaleza - CE
Local: Aterro da Praia de Iracema
Data: 17 de junho, domingo
Horário: 17h da tarde
Contato: Semírades Ávila (85) 9984.0694

Salvador - BA
Local: Cristo da Barra até o Farol
Data: 17 de junho, domingo
Horário: 11hrs da manhã
Contato: Daniela Leal (71) 9205-9458, Anne Sobotta (71) 8231-4135 e Chenia d'Anunciação (71) 8814-3903 / 9977-4066

Natal-RN
Local: Parque das Dunas (ao lado da escultura Mãe-Terra)
Data: 17 de junho, domingo
Horário: 15:00
Contatos: Marina Viana (84) 9953-2041 e Rosário Bezerra (84) 9103-6140

Belém - PA
Local: Ao lado do Teatro da Paz - próximo ao Bar do Parque
Data: 17 de junho, domingo
Horário: 9h da manhã
Contato: Sabrina Hosokawa (91) 8326-3339

Porto Velho - Rondônia
Local: Espaço Alternativo (Avenida Jorge Teixeira)
Data: 17/06 domingo
Horário:16:00 horas
Contato: Elis Freitas 3222-2678 e 8109-1677

Curitiba - PR
LOcal: Rua Luiz Xavier - Centro - Boca Maldita
Data: 16 de junho, sábado
Horário: 11 hrs da manhã
Contatos: Inês Baylão (41) 9102-7587

Florianópolis - SC
Local: Lagoa da Conceição - concentração na praça da Lagoa, onde acontece a feira de artesanatos
Data: 17 de Junho, domingo
Horário: 15h da tarde
Contatos: Ligia Moreiras Sena (48) 9162-4514 e Raphaela Rezende (raphaela.rnogueira@gmail.com)

Porto Alegre - RS
Local: Parque Farroupilha (Redenção), Concentração no Monumento ao Expedicionário
Data: 17 de junho, domingo
Horário: 15:00hrs
Contatos: Maria José Goulart (51) 9123-6136 / (51)3013-1344

Londrina - PR
Local: Calçadão em frente ao chafariz
Data: 16 de Junho, sábado
Horário: 12:00
Contatos: Marilia Mercer (43) 9995-4469 e Tami Somera (43) 9981-2961

Cascavel - PR
Local: Calçadão Catedral
Data: 17 de Junho, domingo
Horário: 10:30
Contatos: Mariana Martins Notari (45) 9990-6200


7 comentários:

  1. Eu não sou a favor do parto em casa. Não sou contra, mas não sou a favor tb.
    Eu trabalhei uma escola para crianças especiais e 70% dos casos eram em função da damora da criança sair da mãe.
    Eu acho que parto natural é quando a criança sai NATURALEMNTE da mãe, sem que seja feito nenhum corte. Se cortar na vagina ou na barriga, tanto faz, pra mim foi cesária, não foi natural. Essa é minha opinião. :)
    Mas sou a favor da mãe escolher o que achar melhor pra si e pro filho! :)
    bjos, gisele
    www.kidsindoors.com
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
  2. Sou a favor da escolha também! No primeiro, tentei de todas as maneiras, esperei até o limitee não consegui o PN. Simplesmente não entrei em trabalho de parto. Neste segundo, mesmo sabendo que poderia esperar o normal, optei pela cesárea agendada.
    Mas, mesmo quando eu estava esperando o PN, não optaria pelo parto em casa.
    Sei lá, coisa minha. Prefiro contar com a infraestrutura de um hospital.
    Mas não acho que as outras mulheres são melhores que eu, talvez mais corajosas, mais confiantes em si, mas melhores mães, só por causa do tipo de parto? Não.
    Bjux
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
  3. Concordo bastante com você. Não tive um parto humanizado em casa mais tive um quase humanizado num hospital do estado( em minas gerais) que é ótimo e muito bem estruturado. Se eu tivesse optado pelo pn domiciliar talvez minha filha não estaria comigo hoje.... fui até oito e meio de dilatação e nem sinal da minha filha, então os batimentos dela começaram a cair e foi feita uma cesárea de EMERGÊNCIA, e quando cortaram minha barriga minha filha estava com 3 voltas de coradão que se enrolaram na hora do parto. Então apoio totalmente o parto normal, mais com segurança assim como o meu. ficou meio triste por ter sido um parto normal meio que pela metade, mais foi o melhor para minha filha, qu enasceu perfeita sem problema algum. Fiz o necesárea....
    beijo grande e queria muito a marcha aqui mais próxima de mim!!

    ResponderExcluir
  4. É isso aí, Carol! Eu não sou a favor do parto em casa (devido aos possíveis riscos) mas sou a contra a "industria de cesareas". E temos sempre que apoiar e divulgar os direitos das mulheres, principalmente na hora do parto.

    Beijos,

    Jamile
    Mãe para Mães
    www.maeparamaes.com
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
  5. Eu dou todo o apoio p/ o PN,PH,mesmo tbm tendo feito cesárea,não fui induzida,nem foi pré-agendada,eu até queria fazer PN,mas na ultima hora resolvi PC,devido as circunstâncias pensei no era melhor e seguro p/ minha filha.Tbm não gosto desse papo que é mais mãe por ter feito PN,o amor não mede pelo tipo de parto...gostei do que vc escreveu.
    bjs
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
  6. Eu acho super bonita a idéia do parto domiciliar e tal, mas não é pra mim.
    Acho meio nojento. Só conseguiria pensar em quem ia limpar sangue, secreções, placenta e sei lá mais o que da minha banheira, e ia ser difícil relaxar.
    Tive minha filha de parto normal em hospital, com anestesia.
    Acho que cada mulher é senhora de seu corpo e tem sim o direito à escolha, e acho o fim as discussões que existe inclusive entre as mães, se achando melhores ou piores porque pariram assim ou assado.

    Beijão!
    @JuLeite

    ResponderExcluir
  7. O assunto parto é algo que começa a ser mais discutido por aqui, afinal, estou com 35 semanas.
    Até engravidar, não sabia que tinha tanta pressão em escolher parto normal ou humanizado e o "preconceito" em torno da cesária.
    Não consigo entender porque uma mulher é mais mãe que a outra só por causa da escolha do parto, mas enfim ....
    O mais importante na minha opinião é a decisão da mulher, que é dona de seu corpo ser respeitado, agora a escolha, desde que o corpo permita tem que ser dela.

    beijos
    #amigacomenta

    ResponderExcluir

Use este espaço para divagar, escrever, complementar... Sinta-se em casa!!! ;)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...