29 de jun de 2011

Adeus à coca-cola e outras guloseimas (a introdução alimentar da Nina)

Não, a Nina não toma refrigerantes... ainda. Digo ainda porque sei que, em determinado momento da vida, será impossível impedi-la de experimentar refrigerante, assim como outras guloseimas (balas, doces & afins). O fato é que tomar um copo de coca-cola ou comer um chocolate não é um drama em si: o problema é quando se come isso. Aí sim, as coisas estão equivocadas. A criança não nasce sabendo qual o sabor do chocolate, de um copo de guaraná ou de um pacote de salgadinho, por isso não vai sentir vontade de comer, até que, por algum motivo, experimente. Então, enquanto ela não experimentar... Por isso acredito na importância de apresentar o máximo de alimentos saudáveis enquanto ela é bebê, durante a introdução alimentar.

Desde os 6 meses ela toma água de coco e come papinhas de verduras e legumes, além de mingauzinhos de frutas. Aos 8 meses, começou a comer carne e frango batidos. E agora, aos 10 meses, come várias frutas, canja e até bolacha de  maizena (essa é só pra segurar e se lambuzar!).  Ela ainda não tem nenhum dentinho, apesar de viver coçando a gengiva e babando horrores, então todos os legumes têm que estar bem molinhos. No começo, batia tudo no liquidificador, agora já estamos numa fase de só amassar, pra deixar mais consistente.

Mas... (ah, sempre tem um maaassss!) de umas semanas para cá, está bem claro que para garantir uma boa introdução alimentar é necessário que eu e o André também sejamos um bom exemplo. Isto porque a Nina está na fase de querer comer o que nós estamos comendo. Em casa nós já temos bons hábitos, como comer muita salada, legumes e frutas. Também adoramos ir à feira aos domingos, é como um passeio pela manhã. Só isso já vai ajudá-la a discernir entre um pé de couve e um de espinafre (lembram do vídeo que postei por aqui sobre consumo infantil, em que a menina não sabia o que era uma abobrinha?).

Então, como acreditamos que podemos fazer mais, já temos um combinado: adeus à coca-cola na mesa!... Como dizer para a pequena que coca-cola ou qualquer outro refrigerante ou suco em pó não é exatamente saudável se nós estivermos bebendo? Eu acredito que coerência é importante na hora de educar, aliás, essencial (assim como a conversa, a confiança...). E isso muda tudo! Ah, claro... como boa libriana que busca o caminho do meio que sou, também não quero criar minha filha numa bolha: a alimentação tem que ser saudável, mas sem ser radical... uma casquinha de sorvete pode!! (mas só, às vezes, e por enquanto, sem sorvete, claro!!).

Além do brócolis, abobrinha e espinafre, se lambuzar com a casquinha de sorvete
também faz parte da infância!  (guloseima "introduzida" pela fanfarrona tia Bá!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Use este espaço para divagar, escrever, complementar... Sinta-se em casa!!! ;)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...