1 de fev de 2012

A culpa de ser mãe

Hoje eu acordei assim, cabisbaixa, mãos no bolso, chutando pedrinha na calçada*. Ser mãe é maravilhoso, mas também cansa. Não sei vocês, mas não fui criada para ser mãe full time - quiçá pra ser mãe. Sou daquelas que saiu de casa pra fazer faculdade, depois foi morar fora do país e achou que tinha o mundo nas mãos. Aí, quando se viu grávida, e depois, com uma bebê no colo, se desesperou. Se viu sozinha, perdida, sem saber o que fazer (mesmo tendo um namorido muito fofo ao lado).

Sempre falo: nada do que eu fiz até hoje na vida se compara à maternidade. Nada. Ser a mãe da Nina me põe à prova o tempo todo, com meus limites, minhas convicções, minha flexibilidade, meu poder de redimensionar (eu até já disse por aqui que praticamente surtei...). E sou imensamente feliz e grata por isso. Mas nem tudo são flores (aliás, de quem é essa frase?!).

Além do cansaço, tem a culpa. Por deixá-la longe, por deixar de fazer outra coisa para estar perto, por eu ser assim, por... enfim, dependendo do dia e humor, uma culpa diferente. Quase um bullying de mim comigo mesma. 

Por sorte, tenho uma pequena linda, que apesar de ser "apenas" uma bebê, parece saber como me lembrar do que vale a pena nesta vida. A cena foi tocante: enquanto eu chorava no carro, ela segurou com firmeza minhas mãos e abriu um sorriso lindo... 

"seus filhos não são seus filhos, seus filhos são filhos do mundo" (Gibran Kalil)


*by Luciana Moraes, a melhor cunhada torta que alguém poderia ter/querer na vida!

8 comentários:

  1. querida, sempre estamos culpadas por uma coisa ou outra...
    e... conheço a frase de abertura do texto hein? rsrs kibando a cunhada? hahahaha

    te amo, querida! e amo a Ninoca tb. e fazem parte esses conflitos

    força e um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabia q vc ia reconhecer. Não foi plágio, foi apropriação hahaha. fiz jus a sua maneira de ver o mundo... bjs e obrigada por tudo.

      Excluir
  2. Aaah eu vim ver de perto a cabeleleira de dar orgulho na mamãe de perto e como ela é lindaaaa.

    E que post tudo de bom é esse hein??
    Descreveu exatamente como toda mãe se sente ou a maioria delas...

    Adorei!!
    E adorei tb vir te visitar..

    bjinhuuus meus e da Mimi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, com esse calor a cabeleira da Nina está pingando! Na hora de dormir, a fronha fica até molhada!! rs. Mas eu adoro essa cara de menininha e piro com lacinhos!! beijos e bom te ver aqui! ;-)

      Excluir
  3. Oi Carol!!!!!
    Adoro seus posts, mesmo ainda não sendo mamãe curto muito por tabela essa viagem que é a maternidade através das minhas amigas! Nem sempre consigo comentar, mas esse eu tinha que comentar... Li um artigo há alguns dias que eu acho ser o mais realista sobre a maternidade e gostaria de compartilhá-lo com você:

    http://www.huffingtonpost.com/glennon-melton/dont-carpe-diem_b_1206346.html

    Bjs!!!
    Ká Furiatto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karina! to vendo a hora que vc vai chegar e dizer: "tô grávida!!!". Vai ser uma delícia quando isso acontecer! Obrigada por estar sempre por aqui!!! beijos ;-)

      Excluir
  4. Culpa..ela nos acompanha sempre..tem dias que tb acordo assim..principalmente quando estou cansada, porque sou mãe 24 hs e as vezes só quero descansar, mas aí me vem a culpa: "To querendo descansar do meu filho??Que mãe pensa assim?" Enfim, essa culpa tá sempre do nosso lado, seja por um motivo, ou por outro.
    Bjs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Culpa e mãe"... eita palavrinhas que, vez ou outra, resolvem virar sinônimos... mas a gente supera, principalmente porque, acima de tudo, "amor e mãe" combinam muito mais!!! bjs

      Excluir

Use este espaço para divagar, escrever, complementar... Sinta-se em casa!!! ;)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...