10 de fev de 2012

O fraldário nosso de cada dia

Engraçado como tem muita coisa que a gente simplesmente nem percebe que existe  (ou não dá o devido valor) quando não é mãe. Eu diria que fraldário está na lista dos assuntos mais importantes deste universo tão particular da maternidade.  Se eu tivesse que avaliar os lugares por aí, só ganhariam 5 estrelas no meu 'guia materno de sobrevivência' os que oferecem fraldários decentes. Claro que a prática nos leva à perfeição e ninguém morre se não tiver um fraldário por perto – conhece a habilidade de trocar fralda com número 2 em pé?... #quemnunca - mas que ajuda, ajuda!!!

Pra 'começar do começo': pais também trocam fraldas. Pode até não ser o mais comum e usual (ainda tem homem que acha que só a mãe tem que cuidar do filho), mas tá assim ó de pai-homem-moderno-participativo-as-mães-agradecem. Tem também aquelas situações em que o pai saiu sozinho com a cria,  pais solteiros, viúvos, gays... enfim, tudo isso pra deixar claro: fraldário NÃO PODE estar vinculado só ao banheiro feminino.

Também não dá pra colocar o bebê em qualquer superfície reta e dizer que é um fraldário. Não sei se todo mundo sabe, mas bebês têm vida própria. Eles se mexem, são curiosos, querem ver o mundo ao redor... então o fraldário tem que ter o mínimo de segurança para que, durante a maravilhosa tarefa de trocar a fralda, a gente não tenha que ser preocupar se a criaturinha vai cair/bater a cabeça/enfiar a mão na tomada...

Bom, mas eis que semana passada a Nina estava febril, só querendo colo. Foram 4 dias batendo os 39,6º C, vivendo a base de antitérmico. No domingo, como ela acordou um pouco melhor, fui  ao shopping Bourbon, na zona oeste, almoçar e passar no supermercado. Depois de tomar antitérmico ali mesmo (sim, a febre voltou fortíssima durante o passeio), ela melhorou, saiu do colo e começou a fazer zueira brincar.

Tudo ia bem na minha vida de família-de-paulista-que-vai-em-shopping-de-domingo.  Até que, enquanto efetuava uma compra, dei colo para a pequena. No momento em que tirava meu cartão de débito da mão da vendedora, senti algo quente na minha pele. A sensação foi literalmente escorrendo pelos meus braços, chegando às minhas pernas. Vivi segundos de desespero. Sim, era número 2 transbordando pela fralda. Uma luz começou a piscar na minha cabeça, e só pensei em correr para o fraldário.

Pra quem achou que eu tava supervalorizando "um simples local onde se troca fralda suja", entende agora a sorte de estar num lugar que oferece (bem) esse serviço? No fraldário tinha água quente, sabonete líquido infantil e, acima de tudo, uma pessoa muito solícita que quis me ajudar (além da minha mãe, que também estava no passeio). Como o coco era muito, a Renata (nunca mais esquecerei de você, minha anja!) sugeriu que eu desse um banho na Nina, na pia mesmo. Foi a sorte, pois do contrário ia ficar uma meleca maior do que já estava. Também usei a água quente pra lavar a roupinha (tirar o mais caótico, porque depois tive que higienizar lavar de novo em casa) e me limpar também. Como vocês podem ver, a Nina adorou o banho - já eu, me contentei com um paninho mesmo, acho que ficaria difícil a logística de sentar na pia, né?

Além do shopping Bourbon, quem mais conhece lugares legais com fraldário bacana? Livraria, teatro, cinema, restaurante, shopping... vamos postar outras dicas nos comentários? As mães, com certeza, agradecem!

Ninoca tomando banho de pia no shopping Bourbon-SP: tudo sempre acaba em farra, né?

14 comentários:

  1. Carol, o fraldário do Iguatemi em Campinas tb é muito bom! Tem uma pia enorme pra dar banho em criança grande heheeh Tudo limpinho... Vale a pena a dica....
    Um bjo grande
    Kassandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ká! Faz taaaanto tempo q não vou ao Iguatemi Campinas... até me deu uma saudade, pois era "o point" da minha adolescência! rs Valeu a dica! beijos (curti muito sua viagem a NY!!!)

      Excluir
  2. Carol,
    Realmente viu... tb fui em um fraldário que deu vontade de morar nele... em um shopping novo aqui em BH chamado Boulevard. Tem de tudo, cadeira de amamentação, microondas, praticamente uma cozinha montada, local adequado e higienizado para a troca, local para dar banho e ao lado um espaço família para as criancinhas maiores... com um banheiro pra meninas, um pra menino e um para os pais... uma delícia... ai todos fossem metade do que este era!!!
    E realmente pra gente estas coisa passam a ser fundamentais e necssários em locais públicos... ser mãe é assim, se descobri a cada dia!
    Bjs
    Falou Tchau
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E mais: quanto melhor o espaço disponível, mais a gente acaba se "fidelizando", né? Porque sabe que, se precisar, tem uma estrutura bacana pra usar! Beijos

      Excluir
  3. Eu gosto do fraldário shopping Morumbi.
    É bem completo com local para amamentação, banheiro para família.
    Beijos,
    Ana Carolina
    #amigacomenta
    http://loucuramaterna.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. rsrsr olha sempre fui de usar fraldário, por conta de ser irmã mais velha (diferença de 11 anos), e depois por conta dos sobrinhos, quando me tornei mãe acabei sendo com um certo nível de bagagem.
    Agora uma coisa é certa não são todos os lugares que oferecem um lugar bom para os bbs.
    Bjs Obrigado pela visita.
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é, Fanny, engraçado ver lugares que não ligam pra isso... acabam perdendo clientela, né? Beijos

      Excluir
  5. O fraldário do Center Norte, apesar de não ser tão chique como o do Bourbon e do Iguatemi, quebra um bom galho. O do Santana Parque (que não fica em Santana, mas na divisa do Lauzane com o Imirim) é bom, mas o acesso é meio tortuoso.
    E a febre dela, já passou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alê! Obrigada pelas dicas! A febre passou sim, tudo controlado! Descobrimos o motivo: amigdalite. Ela entrou no antibiótico e já está muito bem. Hoje voltou pra escola... Beijos!

      Excluir
  6. Tive que rir! Fiquei imaginando você sentada na pia! kkkk

    Mas vc tem toda a razão, fraldário não deve ser vinculado ao banheiro feminino e tem que ter um mínimo de estrutura. Já passei aperto com as minhas em lugares onde o fraldário era uma tábua presa à parede num canto qualquer e onde nem o bebê cabia em cima...

    Qto às dicas, vou ficar devendo, pois não moro em SP.

    Bjs

    #amigacomenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb, Tuka, fui numa loja em que tive que trocar a Nina num suporte que deu até medo... e detalhe, a loja vendia brinquedos! Devia ter uma estrutura para atender mães, né? Beijos!

      Excluir
  7. com certeza faz toda a diferença..
    Hoje vejo que a maioria dos grandes shoppings tem essa estrutura, mas é triste ir a um restaurante que não tem nem o trocador do Koala na parede do banheiro.. heheheh às vezes nem uma mesa ou cadeira... ou uma pia espaçosa... hahaha ok, não foi feito pra iso, mas ajuda tantooooo as mamães, né??

    Adorei..

    Bjossss

    #amigacomenta

    @look_bebe
    http://www.lookbebe.com.br

    ResponderExcluir
  8. Nossa, isso é realmente uma ajuda e tanto nos passeios!
    Aqui no RJ eu não tenho o que reclamar dos fraldários de shopping e além da facilidade do local tb sempre recebo ajuda da mocinha que fica no fraldário =)
    Bjs.
    Mãe do Theo
    #amigacomenta

    ResponderExcluir

Use este espaço para divagar, escrever, complementar... Sinta-se em casa!!! ;)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...